Invocação do Espírito Santo e Investidura das Alvas

No passado dia 14 de setembro, iniciou-se o novo ano formativo no Seminário Interdiocesano de S. José com a celebração ao Espírito Santo. A celebração foi presidida pelo Bispo que nos acompanha de mais de perto durante este ano, D. António Luciano, Bispo de Viseu.

Nesta que foi a celebração da Exaltação da Santa Cruz, o Senhor Bispo alertou para a importância da Cruz na nossa vida, para nunca nos esquecermos da Cruz. Na mesma celebração, realizou-se a investidura da alva aos novos elementos que integram a etapa do Discipulado desta comunidade: Celestino Ribeiro (Diocese de Lamego) e Damião Muanda (Diocese de Viseu). Deste modo, os investidos comprometem-se a viver o serviço nas celebrações tornando a sua vida cada vez mais revestida de Cristo.

  • Visualizações: 654

XXV Domingo Comum (A)

LUGAR PARA TODOS25 COMUM AA

LECTIO DIVINA – Um Roteiro

0. Preparo-me
Procuro um lugar adequado e uma boa posição corporal. Respiro lenta e suavemente.
Silencio os pensamentos. Tomo consciência da presença de Deus, invocando o Espírito Santo.

1. O que diz o texto
- Leio pausadamente Mt 20,1-16.
- Sublinho e anoto o mais significativo.

Nestes próximos três domingos, Jesus conta parábolas sobre a vinha, símbolo bíblico do Reino de Deus. Nesta passagem, destacam-se dois aspetos: Deus chama todos a serem seus colaboradores; a cada um reserva a mesma recompensa: a salvação.

Continuar a ler

  • Visualizações: 654

XXIV Domingo Comum (A)

PER-DOAR ILIMITADO24 COMUM AA

LECTIO DIVINA – Um Roteiro

0. Preparo-me
Procuro um lugar adequado e uma boa posição corporal. Respiro lenta e suavemente.
Silencio os pensamentos. Tomo consciência da presença de Deus, invocando o Espírito Santo.

1. O que diz o texto
- Leio pausadamente Mt 18,21-35.
- Sublinho e anoto o mais significativo.

Na sequência do domingo passado, Jesus desenvolve o tema da reconciliação, exigindo um perdão sem limites. A parábola reforça a ideia: de Deus recebemos e aprendemos o perdão.

Continuar a ler

  • Visualizações: 685

XXIII Domingo Comum (A)

GANHAR O IRMÃO23 COMUM AA

LECTIO DIVINA – Um Roteiro

0. Preparo-me
Procuro um lugar adequado e uma boa posição corporal. Respiro lenta e suavemente.
Silencio os pensamentos. Tomo consciência da presença de Deus, invocando o Espírito Santo.

1. O que diz o texto
- Leio pausadamente Mt 18,15-20.
- Sublinho e anoto o mais significativo.

Entramos no quarto grande discurso de Jesus, em Mateus. Este centra-se em orientações para a Igreja que se quer fiel a Cristo. Entre elas está a prática do perdão. Jesus desafia-nos à correção fraterna, esgotando todas as vias para resgatar um irmão.

Continuar a ler

  • Visualizações: 711

XXII Comum (A)

FÉ MADURA, FÉ CARREGADA22 COMUM AA

LECTIO DIVINA – Um Roteiro

0. Preparo-me
Procuro um lugar adequado e uma boa posição corporal. Respiro lenta e suavemente.
Silencio os pensamentos. Tomo consciência da presença de Deus, invocando o Espírito Santo.

1. O que diz o texto
- Leio pausadamente Mt 16,21-27.
- Sublinho e anoto o mais significativo.

Jesus anuncia aos discípulos sua futura paixão. Pedro discorda de tal desfecho. A resposta de Jesus devolve Pedro ao seu devido lugar, sem fuga à renúncia e à cruz.

Continuar a ler

  • Visualizações: 737

Primavera 102 - JEAN-PAUL HYVERNAT

JEAN-PAUL HYVERNAT foi um padre da diocese de Versailles, França.JEAN PAUL HYVERNAT Cópia
Nascera em 1956, seguindo-se a 3 irmãos e antecedendo 3 irmãs. Sua adolescência e fé foram alimentadas pelo escutismo que se tornou uma das suas paixões.
Em dezembro de 1973, aos 17 anos, sentiu o apelo da vocação, decidindo torna-se sacerdote. A dúvida, porém, residia acerca do seminário a escolher, permitindo uma formação verdadeiramente católica, num ambiente de oração e fraternidade. Após “Maio de 68”, a Igreja francesa encontrava-se algo à deriva, à mercê de um certo liberalismo teológico. Este, sob o perigo de uma interpretação abusiva do Vaticano II, afetava a liturgia, a compreensão do Evangelho, a visão do sacerdócio ministerial e até alguns dogmas. Alguns setores da Igreja preferem “resistir” às mudanças. Alguma dessa resistência tornou-se dissidência, personalizada em Monsenhor Lefebvre que abre um seminário em Ecône.
Jean-Paul optou por ingressar nessa casa de formação, em fins de setembro de 1975. Contudo, a tensão e o distanciamento crescentes entre Lefevbre e o Vaticano levaram o jovem a preferir interromper seus estudos e iniciar o Serviço Militar, na esperança que a situação se pacificasse.

Continuar a ler

  • Visualizações: 465

Primavera 101 - VERONICA ANTAL

VERONICA ANTAL nasceu em 7 de dezembro de 1935, na Roménia.VERONICA ANTAL
Era filha de camponeses moldavos. Por estes estarem totalmente dedicados aos trabalhos agrícolas, Verónica esteve entregue à avó materna. Esta mulher simples e piedosa inculcou na criança um genuíno amor a Jesus e à Virgem Maria. Assim a preparou para a sua Primeira Comunhão.
Após o termo da escola primária, Verónica foi afetado aos trabalhos da quinta, condição habitual para os adolescentes de meio rural. Seu tempo livre era dedicado à oração e à catequese, juntamente com as crianças das redondezas. Aos 16 anos, decidiu consagrar-se a Deus. Mas tal não lhe era possível, pois as congregações religiosas tinham sido dissolvidas desde 1948, com a chegada ao poder de Georghiu Dej que instaurou um regime de tipo estaliniano. Nesse mesmo ano, a Igreja greco-católica fora extinta e, dois depois, foi a vez da Igreja latina ser perseguida, obrigando-a a prosseguir de forma clandestina. Vários bispos e inúmeros padres foram executados ou detidos.

Continuar a ler

  • Visualizações: 474

Mais artigos...